Fechar

Não participou dos eventos anteriores?

Saiba tudo que aconteceu na primeira e segunda edição.

[Download] Fórum do Agronegócio 2018 [Download] Relatório Fórum do Agronegócio 2017

“Essa é a hora mais oportuna para decisões importantes’, diz Ricardo Amorim

O jornalista e economista acredita que é possível convencer governo a investir em temas do setor; ele será moderador do Fórum do Agronegócio 2019

[ “Essa é a hora mais oportuna para  decisões importantes’, diz Ricardo Amorim]

Ricardo Amorim tem uma longa bagagem em análise econômica. Mais de uma década nos Estados Unidos e Europa e duas investindo em países emergentes deram ao jornalista uma visão privilegiada das grandes transformações em curso na economia mundial e suas consequências em diversos setores e países. O jornalista e economista será dos participantes do Fórum do Agronegócio 2019, que acontece dia 8 de abril e que reunirá as principais lideranças do agro em Londrina. A terceira edição do evento terá como tema “Potencializar o Agro: da infraestrutura à agregação de valor. Soluções” e será realizada durante a ExpoLondrina, no Parque Governador Ney Braga. A realização é da Sociedade Rural do Paraná (SRP).

Para Amorim, o Fórum é oportuno porque esse é o momento de tomar decisões importantes e adoção de políticas econômicas para o Agronegócio no Brasil. “Sempre no início de um novo governo, que chega cheio de energia, cheio de vontade, é a hora oportuna de pressionar para conquistar. O novo governo precisa tomar algumas medidas necessárias que requerem a aprovação do Congresso. E sem apoio político é impossível avançar nessas agendas”, aponta.

Segundo Amorim, é hora do Agronegócio discutir os temas importantes do setor, propor novas soluções e conseguir implementá-las. “O governo tem uma agenda de reformas, começando pela da previdência e várias outras. E o Agro tem um peso muito grande para a economia e, particularmente,  uma bancada de apoio muito significativa no Congresso”, diz.

 

Para ele, uma das coisas que o setor pode e deve fazer é exigir o apoio dessas bancadas às medidas que são do interesse do país mas também do governo. “E, por conta desse apoio, também exigir o avanço no resto da agenda, particularmente na parte de infraestrutura que é fundamental. Esse, entre outros vários gargalos, é o mais importante para o setor. O Agro sairia fortalecido e poderia conseguir o que precisa, principalmente porque, com aprovação da reforma da previdência, começam a sobrar recursos que antes não sobravam e que poderão ser usados em uma série de coisas que o Brasil precisa como saúde, educação e infraestrutura”, explica.

O jornalista diz que é preciso disseminar a informação, análise e conhecimento sobre o segmento. E isso eleva a importância do Fórum. “Isso vai fazer com que, do ponto de vista individual, cada um dos empresários do setor possa tomar decisões melhores mas, também, esta troca ajuda a criar consenso para apoios de todo setor. Com isso, se criam decisões melhores que vão levar resultados melhores para cada um dos negócios individualmente e um setor mais fortalecido”, avalia.

Durante o Fórum, ele participará como moderador do painel “Agro: Mercado Interno e Externo e suas Perspectivas para Agregação de Valor”.

 

Notícia anterior Fórum do Agronegócio... Próxima notícia Reinhold Stephanes...